Coisas de miúdos

23 de fevereiro de 2017








No outro dia em plena Lisboa, estranhei ver um grupo de miúdos todos juntos no meio do passeio, olhei preocupada até constatar que estavam simplesmente a jogar à macaca! Chega a ser preocupante esta minha reação, mas a verdade é que os tempos mudaram e não estou a ser saudosista, estou só a constatar um facto, já não vemos crianças a brincar na rua, já não é normal...
Isto vem a propósito de umas imagens deliciosas que acabei de ver, das brincadeiras de miúdos há uns bons tempos atrás. Quanto menos temos, mais criativos somos!

Vi aqui: BoredPanda


primeiro post de 2017

4 de janeiro de 2017

Foi preciso passarem 4 dias para fazer o primeiro post deste novo ano...
Confesso que nunca tive grande entusiasmo nas passagens de ano, há sempre aquela coisa de pensar mais em nós, nas nossas vidas e ver o que queremos fazer daqui para a frente, mas como já disse recentemente, decidi que não preciso de esperar por épocas festivas para pensar em mim ou na minha vida, por isso a passagem de ano é apenas isso, uma passagem.

Contudo tenho as minhas listas e os meus inícios e espero que todos tenham tido umas boas entradas e tenham as melhores previsões para o que aí vem : )

último post de 2016.

31 de dezembro de 2016

2016 foi especial para Portugal em todas as matérias, dificilmente se irá superar um ano assim!
Espero que 2017 não se fique atrás. A nível pessoal foi um bom ano, mas também quem quero enganar? Nunca acabei um ano a achar que foi mau, felizmente. De qualquer das formas arrisco-me a dizer que foi melhor que 2015. Foi também neste ano que retomei o blog apesar de não ser com a frequência que gostaria... Só sei uma coisa, passou muito rápido e não fiz metade do que tinha idealizado por isso não vou fazer nova lista e vou levar a mesma para o novo ano para ver se desta não passa! : )

Desejo a todos uma óptima saída deste ano e uma melhor entrada para o próximo.
Até breve!

Aqueles dramas pré-épocas festivas.

17 de dezembro de 2016

É Sexta-feira, Iey!
Epah, espera lá... estamos a dar início ao último fim de semana antes do natal, ou seja, está na hora de P A N I C A R!

Estou cheia de trabalho e tenho ainda toda uma lista para preencher antes da época festiva. Para acrescentar à festa, desde que tenho os (IM)PERFEITOS, o pré-natal passou a ser uma falta de tempo constante mas confesso que me dá muito mas muito gozo, continuem a encomendar! E enfim, as ditas prendas... só tenho algumas e na verdade o que eu queria mesmo era ter feito todas, mas e tempo? Para o ano ou começo mais cedo (momento de silêncio ou para rir), ou então não durmo! Bem... espero que por aí não estejam em tão maus lençóis como eu, ou se estiverem olha, bem vindos companheiros!

Sorrir e acenar ;) No fim vai tudo correr bem.

Carta ao Pai Natal

8 de dezembro de 2016


Há uns anos atrás por esta altura, já teria escrito e entregue a minha carta ao Pai Natal. Tinha que ir com tempo para ele conseguir ler e preparar os nossos presentes lá no Pólo Norte com os seus Duendes.
E foi assim durante muitos anos, até ao dia que me foi revelado (depois de eu já desconfiar,) que afinal o pai natal é uma fantasia, uma imaginação boa que nos faz a todos mais felizes.

Lá em casa ninguém se vestia de Pai Natal, talvez por isso acreditei até tarde que ele era mesmo de verdade, por todo o mistério que existia à sua volta. Também não recebíamos os presentes do Pai Natal na noite da véspera mas sim no dia a seguir! O dia 24 era sempre em casa dos avós, então tínhamos era que estar em casa pouco depois da meia noite para irmos dormir e só assim é que o Pai Natal iria entregar os nossos presentes. Recordo-me de estar sempre tão entusiasmada que era um drama para adormecer, então fechava os olhos para o Pai Natal no caso de aparecer não desconfiar que estivesse acordada. No dia a seguir bem cedinho, eu e o meu irmão descíamos entusiasmados para a sala e lá estavam os nossos presentes nos sapatos que no dia anterior tínhamos deixado. Juntamente com eles vinha sempre a resposta à carta que tinha escrito e eu achava sempre incrível como é que ele sabia tanto sobre nós.

Felizmente hoje, mesmo sem Pai Natal e sem fantasias, os nossos natais continuam a ser incríveis e concluí que sempre o foram pela família que me calhou na rifa que faz com que todos os natais sejam especiais só pelo facto de estarmos todos juntos outra vez.

Feliz Natal! (já se pode dizer, não já?)

Porto

24 de novembro de 2016

O Porto vale sempre a pena ser visitado nem que seja só durante meio dia, que foi o nosso caso.
De viagem para o meu norte, fizemos um ligeiro desvio no caminho e fomos passear pelas ruas do Porto que estão tão diferentes desde os meus tempos universitários. Para a próxima terá que ser certamente mais do que meio dia, mas já foi bom para matar algumas saudades.







Mundos novos

17 de novembro de 2016

Descobri este vídeo na altura certa.
Uma relíquia e a necessidade urgente de uma mudança ou até mesmo um mundo novo...

video

Quentes e Boas!

11 de novembro de 2016

Falo de castanhas claro. Adoro castanhas, sejam elas cozidas com uma pitadinha de sal e erva doce ou assadas, marcham de todas as formas, menos cruas, por acaso cruas não vou muito à bola com elas.

Hoje é o dia d`elas e apesar de ter castanhas em casa e que ainda por cima são do Castanheiro da minha família, gosto sempre de pelo menos 1 vez ao ano comprar castanhas assadas na rua e hoje pareceu-me um óptimo dia para o fazer.

Bom S. Martinho!




Quando escolhemos ser saudáveis.

4 de novembro de 2016

Há momentos na nossa vida em que pensamos mais em nós, e não acho isso nada egoísta, muito pelo contrário! Temos tendência a esquecer-nos de tratar bem o nosso corpo. No meu caso, não sei se foi o facto de ter completado 28 anos de vida este ano, mas a verdade é que tive uma espécie de click para me preocupar um pouco mais comigo mesma.

Emagrecer uns quilinhos fazia parte mas não era o mais importante, a minha preocupação foi mesmo ganhar uma consciência alimentar, comer de forma saudável e perceber o que estou a comer. Ao informar-me e ao ler mais sobre o assunto, estranho seria se continuasse na mesma! Não digo que foi radical porque na verdade o processo foi lento (meses), também de outra forma nunca seria saudável, mas feitas as contas, mudei consideravelmente os meus hábitos alimentares e hoje sinto-me outra. Não posso deixar de referir um livro que me ajudou bastante neste processo, "Dieta Única" da nutricionista Mariana Chaves. O título engana um bocado pois parece que tratar-se de mais um livro de dietas, mas desenganem-se! É muito à base da consciência alimentar e tem uma óptima explicação de todos os grupos de alimentos e de como os mesmos reagem no nosso organismo. Foi ao seguir este livro que consegui perder uns quantos kg´s e volume, e aprendi tão bem a lição que desde então não os voltei a recuperar e sem qualquer esforço. Fiz também análises antes e depois desta demanda e os resultados foram bastante positivos. O meu médico de família ficou orgulhoso!

Abri portas a todo um mundo novo recheado de novos hábitos que vou querer partilhar ;)
Até breve!

Detalhes.

6 de outubro de 2016

Fiz-me um desafio há mais de 1 ano e é incrível como hoje em dia até tenho um certo "pavor" quando tenho mesmo que comprar roupa ou calçado. Deixei de gostar desse programinha de ir ver montras e comecei a dar uso à quantidade de roupa que fui adquirindo ao longo dos anos.
Muitas estão como novas e as que não estão, dou uso ao facto de saber costurar para dar um jeito ou então acrescentar um detalhe aqui ou ali.
Em baixo ficam algumas inspirações para próximas intervenções!