21 de agosto de 2016

Praia Fluvial do Azibo

Este verão, na nossa quinzena preciosa de férias, a Praia Fluvial do Azibo foi um dos destinos escolhidos. Tinha estado recentemente pelo nordeste transmontano a comemorar o aniversário do meu pai e gostei tanto que quis conhecer mais ou pelo menos dedicar mais tempo a esta zona do país. As férias do verão pareceram-me uma desculpa óptima, ainda por cima tão perto da minha cidade natal, era a logística perfeita.
Ir de férias significa relaxar sem horas ou compromissos, mas convém sempre ter um plano base para depois não virmos embora a saber que perdemos isto ou aquilo! Foi com surpresa que nessa pesquisa descobrimos uma praia fluvial que ainda por cima não é uma praia qualquer visto que tem bandeira azul e é "só" uma das 7 Maravilhas - Praias de Portugal! Nascida e criada em Trás-os-Montes, sei bem o forno que esta zona é no verão, então esta praia tinha mesmo que ser o nosso foco principal, por isso a seguir só foi preciso preocupar com a estadia num lugar próximo e o resto viria por acréscimo.

Mal saímos da auto-estrada, pensava que ainda tínhamos um longo caminho a percorrer até à praia visto que só via montanhas e nem um cheirinho de água, mas não, andámos uns metros e lá estava ela. Como andámos demais, aproveitámos e seguimos em frente visto que não temos 1 praia, mas sim 2, a praia da Fraga da Pegada e a Praia da Ribeira, sendo que a segunda é ligeiramente mais pequena e não tem tantas infra-estruturas e espaço como a anterior e foi por isso mesmo que essa foi a nossa escolhida  durante os dias que lá estivemos, bem mais calma e tranquila que a outra (estão muito próximas, pouco mais que 600m) mas quem quer ter água e infra-estruturas, andar de barco, gaivotas ou jogar futebol, talvez a primeira seja a melhor opção!

A paisagem é maravilhosa, parece que estamos numa espécie de paraíso entre serras. Temos areia (fina) como numa praia qualquer, mas também temos relva para quem preferir. A água é doce e bem mais quente e calma que a água do mar. Existem bares e restaurantes, casas de banho, chuveiros, vigilância, carrinhos próprios para quem tiver deficiências motoras, cinzeiros ao dispor na entrada da praia para colocar na areia (achei isto óptimo para quem fuma), limpeza constante pois está tudo muito limpinho, muitas opções de sombra, uma estrutura no meio da água para mandar saltos ou bronzear, mas mesmo que não tivesse nada disto, só aquela paisagem e uns mergulhos já seria perfeito. Para quem estiver a pensar passar por lá, Macedo de Cavaleiros fica a 10min de carro. No nosso caso também demos um saltinho a Vinhais, mas também podíamos ter ido a Mirandela ou Bragança, tudo zonas ligeiramente próximas e que vale a pena conhecer.

Foi uma surpresa muito boa, iremos sem dúvida lá voltar até porque não fica a mais de 1 hora e meia de Chaves, por isso numa próxima ida ao meu norte, quem sabe!
Portugal é pequenino mas está cheio destas pequenas maravilhas, somos uns sortudos.







16 de agosto de 2016

Vamos de férias, e os animais?

Quem tem animais percebe bem este post, ir de férias é sempre uma maravilha mas infelizmente raras são as vezes que os nossos animais podem ir connosco. No nosso caso, temos uma gata e como é sabido, os gatos são muito territoriais, ou seja, a Pantone está bem é em casa ou então em casa dos pais do Gonçalo que estão a uma distância de 1hora de comboio, logo é frequente irmos até lá por isso sente-se muito bem por lá, é a casa de férias dela! Só tenho pena de não poder fazer o mesmo em casa dos meus pais visto que estamos a uma distância de 6 horas de autocarro ou então 4 horas de carro! Nem arrisco a viagem porque iria passar mal.

Custa-me e não consigo conceber como é possível famílias aproveitarem as férias do verão para largarem os seus animais como se de uma peça de roupa que já não serve se tratasse. Parto do princípio que alguém que escolhe ter na família um animal tem um bom coração e que o torna um elemento da família, logo não consigo mesmo entender esse desprendimento, nem quero!

Quanto à nossa Pantone, ficamos descansados por saber que temos quem fique com ela e que a tratam também com todo o carinho como se de uma neta se tratasse. Durante as férias todos os dias fomos sabendo notícias dela e infelizmente nos primeiros 2 dias esteve mais cabisbaixa à espera que voltássemos, mas depois lá percebeu que devia ser aquela altura do ano e lá voltou ao seu normal para nosso alívio. Quando regressámos, ela espreitou lá do fundo constatou que éramos mesmo nós e veio logo a correr ao nosso encontro. A nossa gata parece um cão! : ) Resolvemos passar o fim de semana por lá e pronto, não nos largou não fossemos nós "fugir" outra vez! Um amor assim não se explica e as saudades eram muitas.

Hoje já acordámos na nossa casa, voltámos à rotina como se nada se tivesse passado e isso é só maravilhoso.


15 de agosto de 2016

Das férias.

Acabaram as férias do verão (lacrimejemos todos um bocadinho...) e eu regresso com as energias renovadas porque este ano sim, tive umas férias em cheio onde todos os dias foram bem aproveitados, tirando um dia que foi dedicado a uma intoxicação alimentar (hip hip urra)! A música dos Deolinda "corzinha de verão" costuma ser a minha sina, mau tempo na altura que tiro férias, mas este verão não foi nada assim, o S. Pedro esteve do nosso lado e sim, ganhei uma corzinha de verão que tanto gosto.

Este ano para além da habitual semana que faço questão de passar em família na Galiza, eu e o Gonçalo decidimos explorar o nordeste transmontano e em breve falarei disso aqui no blog pois viemos de lá surpreendentemente agradados.

Agora vou dedicar esta 2ª quinzena para me organizar e planificar a minha vida. Setembro é como se começasse um novo ano e eu quero trazer muuitas novidades :)

Até já!

27 de julho de 2016

Júlio Martins, a escola.

A vida é feita de memórias e uma das que guardo é a "minha" escola. Apesar de ter passado por várias, esta foi sem dúvida a que me marcou mais e até já falei disso aqui no blog.
Desde então, as tais obras já foram feitas por isso regressei para ver o resultado. Gostei bastante! Resolvi fotografar por piada os mesmo espaços para ver as diferenças do que está agora e do que estava antes, e apesar de em quase todos conseguir identificar o espaço no passado, alguns alteraram redondamente e vi-me grega para identificar, confesso! Peguei no facto de ter registado a escola antes das obras e sempre que é possível tenho vindo a registar nas minhas idas a Chaves, o resultado no presente e fazer uma espécie de caça às diferenças! Espero concluir este projecto em breve para poder partilhar com todos os que por lá já passaram. Para já, deixo-vos a luz fantástica que anda por lá, assim como uma pequenina amostra do que tínhamos antes e do que está agora.









24 de julho de 2016

Fiz um top!

Como já tinha referido aqui, fiz descobertas novas no que toca ao crochet e desde então ando entusiasmada e tenho criado umas quantas coisas. Um dos projectos que avançaram (sim porque eu tenho tendência a começar coisas e deixá-las paradas por tempo indeterminado), foi este top de crochet que apesar de ser feito de lã, é bastante fresquinho! Por isso é óptimo para usar agora em dias de praia. Segui o tutorial, peguei num dos novelos de lã que tinha por casa e meti mãos à obra! É incrível esta capacidade de podermos pegar numa matéria prima e simplesmente criar uma peça, neste caso, uma peça de roupa para poder usar. Não sei como é com vocês, mas eu cá entusiasmo-me imenso com estas coisas.

Fiquei muito contente com o resultado. E vocês? Gostaram?



19 de julho de 2016

Tempo para o TED.

Ultimamente tenho passado assim uns bons serões a ouvir TEDx´s. Pego nas minhas lãs, linhas ou até (IM)PERFEITOS e em vez de estar a ouvir música, estou a inspirar-me com palavras de quem tem algo realmente interessante para nos contar. Só não oiço enquanto faço os meus trabalhos gráficos porque aí confesso que já me desconcentro e nesse caso sim, tem mesmo que ser música. Quanto ao TED é bastante inspirador e um bocado viciante porque a seguir a um, apetece ouvir logo outro e assim sucessivamente, para além de que no fim estamos cheios de motivação para fazer coisas variadas. Um TEDx por dia nem sabem o bem que vos fazia! Ainda por cima podem vê-los por temáticas conforme os vossos interesses.

Para quem nunca ouviu deixo-vos a lista dos Ted Talks mais populares de sempre para ver aqui.

14 de julho de 2016

Dia-a-dia em fotografias.

Pantone, fruta, cerâmica, sol, família, amor, Portugal de norte a sul.
Tudo isto e muito mais, no meu instagram.


13 de julho de 2016

Um Domingo especial.

Este domingo teve praia, sol, mar, amigos, sorrisos, gelados, pizzas, abraços, lambidelas da Cuca, medalhas de ouro, medalhas de bronze, muita emoção e uma taça muito especial.
Foi um Domingo muito feliz!





5 de julho de 2016

Um Museu especial.

Foi ontem inaugurado o Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso, em Chaves. Um edifício belíssimo, não fosse ele projectado pelo grande Siza Vieira. Acabei de ler no Público que o nosso outro prémio Pritzker Eduardo Souto Moura disse "Acho que é um dos melhores edifícios do Siza; não sei se é o melhor, mas é dos que mais gosto". A minha cidade está mais rica, tem uma obra de arquitectura fantástica que ainda por cima está recheada de obras do Nadir Afonso, pois claro, mas não só, de futuro teremos outras obras de outros autores para apreciar e conhecer, está aberta a porta, venham eles!

Tive a sorte de privar com Nadir Afonso, pois era amigo do meu pai. Lembro-me ainda em miúda, de passarmos algumas tardes no café na altura do verão com ele, sua esposa e filhos, mas na altura pouco percebia quem tinha à minha frente... Só sabia que existia uma escola e uma rua com o nome dele e que tinha desenhado um quadro que temos na sala de nossa casa oferecido pelo mesmo. Mais tarde percebi de quem se tratava e lamentei profundamente não ter tido oportunidade de ouvir com atenção pelo menos uma das histórias que deveria ter para contar, dada a vida recheada que teve. Mas ficam as suas obras, agora sim, num espaço feito à sua altura.

Visitem Chaves! Este, é só mais um motivo para o fazerem.
















7 de junho de 2016

Licor Beirão a não deixar escapar o momento.



Não se vive só de sorte, temos que ser perspicazes! E as senhoras e os senhores criativos que trabalham a Licor Beirão foram geniais.